Para ler

Resenha: Amy & Matthew

Faz tempo que eu queria fazer uma resenha para o blog. Nos últimos dois anos eu li vários livros, mas ultimamente ando meio preguiçosa, admito. Tenho muitos livros na lista, comecei vários e não terminei nenhum até agora. Eu li Amy & Matthew, de Cammie McGovern, há alguns anos e sempre acabo falando sobre ele para alguém. Talvez porque ele tenha me surpreendido. Estava numa relação de amor e ódio com livros Young Adult na época, mas no final adorei os personagens, a história e principalmente a mensagem do livro!

Matthew e Amy são estudantes do ensino médio. Matthew tem Transtorno Obsessivo Compulsivo e Amy nasceu com paralisia cerebral, o que a impede de se movimentar e falar propriamente. Ela usa um computador portátil para se comunicar que lê o que ela digita. As únicas pessoas na vida de Amy eram seus pais e auxiliares que ajudavam nas tarefas diárias, como trocar de roupa e tomar banho.

No último ano do ensino médio, Amy propõe a mãe que contratrem estudantes para ajudá-la na escola para que pudesse fazer amigos. Ela pede que Matthew aplique para ser um dos auxiliares, mesmo eles nunca tendo conversado antes.

A amizade que eles constroem é cheia de aprendizados. Eles passam a ser a fonte de apoio um do outro e juntos eles enfrentem as dificuldades da vida e as dúvidas típicas da adolesência: faculdade, trabalho, futuro, amigos, relacionamentos. Matthew percebe que Amy nunca teve alguém para conversar de igual para igual e Amy percebe que Matthew tem seus próprios desafios. Por ambos terem vidas atípicas, eles se compreendem de uma forma única.

Amy é especialmente boa em ajudar Matthew a encarar seus medos. Ela é forte, determinada e não aceita desistência. Ela também tem uma curiosidade natural pela vida e projeta muito do que gostaria de fazer se pudesse em Matthew. Às vezes ela é mandona e até insensível. Esse aspecto da personalidade dela foi bem irritante à princípio, mas é um ponto importante no livro. Todos nós temos defeitos e qualidades. Ninguém é 100% bom ou ruim. 

Já Matthew é cheio de dúvidas e tem zero confiança em si mesmo. Ele tem vários rituais que precisa fazer todos os dias, como lavar as mãos muitas vezes e  tocar em todos os armários da escola, além de ter um medo irracional de machucar as pessoas através de suas ações. Acho que muitas pessoas hoje confundem TOC com não gostar de bagunça (especialmente no Facebook, diga-se de passagem) e foi interessante aprender sobre os vários aspectos do transtorno.

Pontos positivos

A amizade de Amy e Matthew e como suas limitações foram retratadas. O retrato sincero de dois adolescentes inseguros em relação a muitas coisas e, principalmente, seus sentimentos um pelo o outro. Ler sobre Amy e o seu desejo de desbravar o mundo também foi muito legal. Mesmo com tantos obstáculos, ela não desistiu de fazer as coisas do seu jeito.

Pontos negativos

Muita coisa acontece em pouco tempo. A história é uma montanha russa de acontecimentos e emoções. Amy e Matthew tomaram decisões precipitadas em vários momentos da trama e foi difícil entendê-las completamente. Alguns personagens secundários mais atrapalharam do que ajudaram e a mãe superprotetora de Amy era por vezes incoveniente, mas quem eu sou para julgar alguém nesta situação, né?


Amy & Matthew é um livro rápido de ler. A escrita é leve e fluída. A mensagem principal do livro é tocante e acho que todos podemos aprender algo com ela. Cammie fez um ótimo trabalho com o fim da história, que também foi um ponto muito positivo para mim. Se você gosta de livros Young Adult, mas com uma coisinha ou outra diferente, aposto que irá gostar de Amy & Matthew!

Beijos,
Nath.

4 Comments

  1. Jade Amorim

    11 de abril de 2017 at 12:15

    Menina já tinha visto a capa desse livro por aí mas NUNCA que tinha imaginado que ele tinha esse tipo de enredo.
    Cara, essa história parece ser incrível, to com muita vontade de ler!

    Beijos

    1. Nath

      11 de abril de 2017 at 14:09

      Eu também não imaginava que fosse assim! Gostei muito da história apesar de algumas partes arrastadas no livro. Valeu a pena!

  2. KARINE

    13 de abril de 2017 at 14:40

    esse livro já tá no meu kindle, só esperando uma oportunidade para ser lido ♥ adorei a resenha e fiquei mais curiosa ainda pela história.

    1. Nath

      17 de abril de 2017 at 15:00

      Obrigada, Ka! 🙂
      Leia simmm! Vale muito a pena.

Leave a Reply