Viagem

Trip Japão: Seis dias em Osaka

Quando comecei as minhas pesquisas sobre o Japão e para onde ir por lá, muita gente recomendava fazer base em Kyoto e de lá ir para outros locais. Com o trem bala, é bem fácil de se locomover entre as cidades e Kyoto está perto de muitos lugares legais. Mas, meu amigo japônes mora em Osaka e acabei ficando os seis primeiros dias da minha estadia no país lá, em um hostel que achei no AirBnB.

Osaka é uma cidade grande com muita cara de cidade grande. Não é como Auckland,  onde ainda encontramos alguns pedaçinhos de verde espalhados pelos bairros. O clima de metrópole me agradou muito. Talvez por eu ter crescido numa cidade menor com poucas opções do que fazer e onde ir.

As minhas primeiras impressões do Japão começaram por Osaka: limpeza impecável nas ruas e quase nenhuma lata de lixo à vista, máquinas de vender bebida em todo lugar — eu adorava! —  pessoas em todos os cantos, letreiros de neon e comida de rua gostosa — takoyaki, principalmente. É o Japão que nos é apresentado nos filmes: super agitado, com várias cores, mas ao contrário do que assistimos no cinema, é um país extremamente silencioso até nos locais mais movimentados.

Osaka JP Osaka JP

Em Osaka eu tive a oportunidade de visitar alguns locais turísticos, como o Castelo de Osaka. Ele fica no meio de um parque bonito com várias árvores e um pequeno lago esverdeado. O interior é um museu com várias exposições sobre a história da cidade e alguns vídeos sobre a vida de pessoas que contribuíram para o seu crescimento.  Lá de cima dá para ter um ‘pequeno’ panorama da cidade.

Osaka JPOsaka JP

Passei também pelo aquário — um passeio que sempre ouvi que era muito ‘japonês’ — e na Universal Studios Japão, que foi uma das coisas mais legais que fiz no país. O parque tem muitas atrações divertidas, apresentações e teatros, e brinquedos tradicionais de parque, como muitas montanha russas. Todos os cenários de filmes são muito bem feitos e é bem divertido se ‘teletransportar’ de um cenário completamente diferente para outro. A entrada foi por volta de 80 doláres americanos, bem mais barato que a Universal nos Estados Unidos!

Osaka JP

O meu parque favorito foi o do Harry Potter! Pra chegar lá, passamos por uma ‘floresta’, com a música tema de HP tocando ao fundo, e chegamos na entrada de Homestead. Tomamos um copo de cerveja amanteigada e andamos pelas lojas, como a Olivaras, até chegar na entrada de Hogwarts. A fila para atração dentro do castelo era gigantesca e ficamos mais de uma hora para poder entrar. No fim, eu nem fui porque era um brinquedo que tremia e girava muito e eu fico enjoada com facilidade, então, fica o aviso para quem tem estômago fraco.

É engraçado que praticamente em todos os brinquedos e atrações têm a opção de grupos, casais e individual. São filas separadas e acredito que facilita muito a organização, especialmente se forem atrações que precisam de mais pessoas. Nós fomos em um dia de semana, então, não demoramos horas nas filas, com a exceção da de Harry Potter. Durante a alta temporada, meu amigo me contou que você pode ficar até três horas na fila para uma única atração.

Osaka JP Osaka JP Osaka JPOsaka JPOsaka JPOsaka JPOsaka JPOsaka JP

Nara

Nara é uma cidadezinha que fica há uma hora de Osaka. Lá tem um famoso parque com muitos cervos. Eles são bem mansinhos, pois já estão acostumados com os muitos visitantes que passam por lá. Na verdade, depois de alguns minutos eles se tornam bem chatos porque ficam te cutucando e mordendo sua mochila e roupas à procura de comida! Nós fomos de carro, porém com o Japan Rail Pass a viagem é “de graça” — teoricamente você já pagou por ela quando comprou o passe, né?

Nara JP Nara JPNara JP

Monte Koya (ou Koyasan)

Há mais ou menos três horas de Osaka, está o Monte Koya, um dos passeios que estava mais ansiosa para fazer. O monte é sagrado e tem vários templos budistas espalhados por ele, além de um cemitério enorme a céu aberto. Perguntei para o meu amigo porque há tantos cemitérios em montanhas no Japão e ele respondeu que é por causa da natureza. Os japoneses acreditam que Deus está em todos os locais, inclusive na natureza. Nós também fazemos parte dela, por isso, quando morremos, o corpo deveria ficar o mais perto da natureza possível.

É claro que hoje em dia muitas pessoas têm visões diferentes e há cemitérios na cidade também. Os japoneses não têm ‘regras’ para seguir as duas religiões predominantes no país: budismo e xintoísmo. Portanto, não há pressão para seguir à risca as tradições e rituais como existe no Brasil. Basicamente, segue quem quiser.

Porém, eles ainda possuem alguns rituais, como visitar o túmulo dos entes queridos todos os anos e orar por eles, ou a maneira de orar em um templo xintoísta. Puxe a corda ligada ao sino para tocá-lo, se curve duas vezes para frente, bata palmas duas vezes e ore. O barulho do sino e das mãos é para chamar a atenção de Deus ou dos espíritos bons antes de começar a oração.

Koyasan JP Koyasan JP Koyasan JP

É possível passar uma noite lá, bem próximo ao cemitério. Há várias acomodações no estilo tradicional japonês, mas eu optei por não ficar por causa do $$$. Mesmo que não dê para passar a noite, o Monte Koya é um passeio obrigatório por ser rico em cultura e também mostrar um lado “diferente” do Japão badalado dos filmes.

Há também algumas paradas “interessantes” ao longo do caminho até o templo principal. Nós encontramos um pequeno templo xintoísta com um pequeno poço ao lado. Em uma placa estava escrito que se você olhasse dentro do poço e não visse seu reflexo, você teria só mais três anos de vida! Bem coisa de filme de terror, né? Não é à toa que os japoneses têm as melhores histórias!

Koyasan JP Koyasan JP

Osaka foi um dos meus destinos favoritos. Minha opinião provavelmente é impopular, mas gostei mais de Osaka do que de Kyoto. Tive a chance de comer em restaurantes e beber em bares que não entrei novamente quando estava sozinha — simplesmente porque não fazia ideia de como achá-los. Recomendo a estadia em Osaka para quem não se importa com cidades grandes. Recomendo especialmente os bairros Dontonbori, American Village, e Shinsaibashi para compras e comidas deliciosas! 

Beijos,
Nath.

4 Comments

  1. Daysi

    7 de outubro de 2017 at 01:53

    Nath, que lindooo. oq é esse studio da Universal?
    Essas fotos estãoooo lindaaaas, fiquei me imaginando com a musiquinha do HP de fundo! <3

    1. Nath

      14 de outubro de 2017 at 13:35

      É um parque de diversões, amiga! Tem várias atrações de filmes!

  2. Claudia Hi

    12 de outubro de 2017 at 01:04

    Que post mais lindo Nath!

    Adorei os lugares que você visitou Nath, mas confesso que sou muito leiga sobre o Japão. Mas eu adorei que você foi na Universal Studios! haha Gostou do Butter Beer?

    E essa pracinha cheia de Bambis?! Eu adorava o filme. rs

    1. Nath

      14 de outubro de 2017 at 13:33

      Ameeei a butter beer! É bem gostosa! 😀

      Eu surtei quando eu vi os Bambis também! São tão fofinhos e iguais ao do filme hahaha

Leave a Reply